Apresentação

ATRIBUIÇÕES

Como entidade representativa dos produtores independentes, a Apine interage com os poderes executivo e legislativo, com os organismos envolvidos com o setor elétrico brasileiro (MME, Aneel, ONS, CCEE, EPE, ANP etc.) e outros que o influenciam (meio ambiente, gestão hidrológica), com a mídia e com associações coirmãs. Quando necessário, também atua em âmbito internacional.

Também elabora, sempre que necessário, com a participação dos técnicos das empresas associadas e/ou consultorias contratadas, estudos e notas técnicas sobre temas relevantes do setor.

DEFINIÇÃO

A Lei nº 9.074/1995, define o produtor independente de energia elétrica (PIE) como a pessoa jurídica — ou empresas reunidas em consórcio — que recebe concessão ou autorização do Poder Concedente para produzir energia elétrica destinada ao comércio de toda ou parte da energia produzida, por sua conta e risco.

A produção independente possibilita a entrada de novos investidores com autonomia para realização de contratos de compra e venda de energia, de forma competitiva e com flexibilidade para atendimento aos requisitos do consumidor, consolidando, dessa forma, suas estratégias.

Entre os associados da Apine existem também geradoras estatais estaduais, que devido a demandas do mercado, participam societariamente de empreendimentos privados de geração de energia elétrica. Sua associação à Apine possibilita a defesa dos interesses dessas empresas, além de proporcionar maior massa crítica à Associação, ampliando sua representatividade no setor.

ASSOCIADOS

A Apine congrega cerca de 62 associados, e continua crescendo. Eles representam a experiência de mais de 503 mil MW de capacidade instalada no mundo, o equivalente a quase 3 vezes à do Brasil. Aqui, são mais de 73 mil MW, o que corresponde a 56% da capacidade instalada no País.

https://www.youtube.com/watch?v=fvPnv4dnT1M&feature=youtu.be